Shelves (14)

E afinal que livros são estes?

The Alchemy of Stone mereceu algumas referências dentro dos melhores de 2008, e apesar de não ter The History of Moscow entre os melhores do género, resolvi experimentar outro do autora, Ekaterina Sedia.

Nighmare at 20,000 feet de Richard Matheson é uma compilação de vários contos do autor de Eu sou a Lenda (I am Legend), recentemente adaptado para o cinema.

Be warned: You are in the hands of a writer who asks no quarter and gives none. He will wring you dry… and when you close this volume he will leave you with the greatest gift a writer can give. He will leave you wanting more.

by Stephen King

Os Homens que Odeiam as Mulheres, de Stieg Larsson é o primeiro livro de uma Triologia, tendo recebido o prémio para Melhor Romance Criminal da Academia Sueca de Ficção Criminal (2006). Segundo site da editora, Stieg Larsson foi um perito em movimentos antidemocráticos, de extrema-direita e nazis.

Crimes do Acordeão, publicado pela Cavalo de Ferro é de E. Annie Proulx, a mesma autora de Shipping News e do conto que deu origem ao filme “O Segredo de Brokeback Mountain”

O romance da América que cruza todo o continente ao longo de um século. Na América da multiculturalidade o acordeão vai passar pela mão de sucessivas gerações de imigrantes. A música do acordeão torna-se a voz das suas fantasias, tristezas e exuberâncias.

São imigrantes que pagam um preço para poderem pertencer à sociedade americana. Abdicam da sua identidade, nome e cultura, sofrem o ódio étnico, o desprezo dos seus próprios filhos, vivem o crime mas também o amor, a ternura e a paixão.

The Memorist de M. J. Rose foi ganho um Book Giveaway, e é a continuação de The Reincarnationist (2007). Não faço a menor ideia do que vá sair dali.

Thirteen Orphans, de Jane Lindskold foi outro livro obtido através de um Book Giveway – capa dura, versão autografada pela autora, aqui fica parte da sinopse, que me despertou algum interesse:

As evocative and moving as Charles de Lint’s Newford books, with the youthful protagonists and exciting action of Mercedes Lackey’s fantasies, Thirteen Orphans makes our world today as excitingly strange and unfamiliar as any fantasy realm . . .and grants readers a glimpse of a fantasy world founded by ancient Chinese lore and magic.

O segundo livro da série Fables, Animal Farm não tem, a meu ver uma capa graficamente expecional, mas o resumo pareceu-me interessante:

Although quite political, the second story-arc (as they felicitously call a plot in comics land) from Willingham’s Fables comics isn’t a version of Orwell’s political parable. In it the scene shifts from the New York enclave of the human Fableland exiles to the upstate farm their animal and insufficiently human-appearing fellows inhabit. Snow White, who runs things for King Cole, makes her biannual farm visit, with fractious sister Rose Red in tow. There they find manager Weyland Smith nowhere in evidence and many nonhuman Fables talking up repatriating Fableland by force. What has actually happened is a still-covert coup led by animal-rights-spouting revolutionary Goldilocks. Snow and Rose get significantly up a creek before learning what’s afoot from loyal Reynard, who, though a genuine fox, isn’t above ogling those of other species. Despite some grisly developments, including a black-hand-style murder and a nearly successful assassination, this is about as much fun, if as conventional-comics looking, as Fables: Legends in Exile

Stephen King é daqueles escritores do qual li apenas um livro: Insónia. E odiei. Ao livro poderiam ser retiradas as 500 páginas no meio que nada na história seria afectado por esta falta. Na realidade, estas páginas são passadas a descrever uma insónia – sem acção (ou em quantidade desprezável), aborrecidas e que quase me causavam era uma insónia a mim antes de adormecer (por não me cansarem). Bem, apesar da aversão que criei ao autor por causa do livro, houve sempre uma série com a qual fiquei curiosa – The Dark Tower. Adquiri assim The Gunslinger Born, a adaptação da Marvel da Série The Dark Tower.

Conteúdo de Nightmare at 20,000 feet – Richard Matheson

  • Nightmare at 20,000 feet
  • Dress of White Silk
  • Blood Son
  • Throught Channels
  • Witch War
  • Mad House
  • Disappearing Act
  • Legion of Plotters
  • Long Distance Call
  • Slaughter House
  • Wet Straw
  • Dance of the Dead
  • The Children of Noah
  • The Holiday Man
  • Old Haunts
  • The Distributor
  • Crickets
  • First Anniversary
  • The Likeness of Julie
  • Prey

3 comments

  1. Boa sorte com Dark Tower. Ainda não tive curiosidade. Do King gosto lá do comecinho, Cemitério Maldito, O Iluminado e Metade Negra. Mas os que gostei mesmo, para valer, não tinham terror: Eclipse Total (Dolores Claibourne), Quatro Estações e… Misery, esses achei muito bons mesmo.

    Insônia me agradou como garoto de 15 anos só 🙂

    Abss!

  2. O Stieg Larsson parece andar nas bocas do mundo. Tem-se ouvido (mais lido) falar muito nele. Mas agora deixaste-me curiosa quanto ao livro de SRichard Matheson. Não sabes se há edição portuguesa?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.