A rentrée literária de uma realidade quase alternativa

Quando se olha para a compilação de lançamentos publicada pelos grandes jornais fica-se com a impressão que aqui neste pequeno canto ibérico apenas se publica literatura séria – muito séria e para gente ainda mais séria. A seriedade é tanta que quase morremos de tédio.

Felizmente este retorno ao quotidiano depois das férias de Verão é marcado, também, por bons lançamentos de ficção especulativa que não têm lugar entre estas listas de peso esmagador e quase parecem pertencer a uma qualquer realidade alternativa imaginada. Quase. Se fosse imaginada decerto que os lançamentos na ficção especulativa esmagariam os de quaisquer outro género.

santuário

Vencedor do prémio Costa, Santuário, de título original The Loney, é um dos grandes lançamentos de terror deste mês no mercado nacional. Sem fontes de sangue nem cenários de violência extrema, assenta sobretudo num ambiente de particular estranheza que aposta na expectativa dos acontecimentos que sabemos que irão decorrer nas páginas seguintes. E mesmo assim consegue criar um ambiente de particular suspense e horror, apesar do tom pausado e da perspectiva religiosa:

Dois irmãos. Um, mudo; o outro, o seu protetor. Todos os anos, a família visita o santuário que fica na desolada faixa de costa conhecida apenas como «Loney», desesperadamente à espera de uma cura. Durante as longas horas de espera, os rapazes são deixados sozinhos. E não conseguem resistir à passagem que se vislumbra a cada mudança da maré, à velha casa que se ergue ao longe… Muitos anos mais tarde, Hanny é um homem feito e já não precisa dos cuidados do irmão. Mas depois descobre-se o cadáver de uma criança, morta há muito. O Loney acaba sempre por dar à costa os seus segredos.

proxy2

Apresento-vos uma antologia cyperbunk que reúne histórias de vários autores portugueses, com introdução de João Barreiros. Proxy será lançado no próximo fim-de-semana no Fórum Fantástico, mas, em colaboração com a editora, já tive oportunidade de ler. É um conjunto de histórias que vale bem a pena adquirir em que se denota a crescente qualidade das publicações da Editorial Divergência:

Proxy é o culminar de vários anos de trabalho e de estudo em leitura psico-criativa. Seis mentes, seis futuros que nunca existiram. Seis mundos. Os pináculos de Nova Oli e as entranhas de VitaVida. Modulações eléctrico-sonoras e o dilema da artificialidade. O poder da máquina e o desmoronar de uma simples equação.

Primeiras_Quinze_Vidas_de_Harry_August

Publicado pela primeira vez no mercado nacional como volume integrante da colecção Admiráveis Mundos da Ficção Científica (em parceria com o jornal Público) As primeiras quinze vidas de Harry August volta agora como integrando a colecção Bang da editora Saída de Emergência e torna-se um dos mais importantes lançamentos do género este ano:

Harry August não é um homem normal. Porque os homens normais, quando a morte chega, não regressam novamente ao dia em que nasceram, para voltarem a viver a mesma vida mas mantendo todo o conhecimento das vidas anteriores. Não interessa que feitos alcança, decisões toma ou erros comete, Harry já sabe que quando morrer irá tudo voltar ao início. Mas se este acumular de experiências e conhecimento podem fazer dele um quase semideus, algo continua a atormentar Harry: qual a origem do seu dom e será que há mais pessoas como ele?

A resposta para ambas as perguntas parece chegar aquando da sua décima primeira morte, com a visita de uma menina que lhe traz uma mensagem: o fim do mundo aproxima-se.

Esta é a história do que Harry faz a seguir, do que fez anteriormente, e ainda de como tenta salvar um passado que não consegue mudar e um futuro que não pode deixar que aconteça.

sandman

A parceria entre a Levoir e o jornal Público tem trazido bons volumes de banda desenhada ao mercado nacional, mas nada como a novidade prevista para esta rentrée – Sandman. A série original escrita por Neil Gaiman composta por 11 volumes será lançada em edição de colecionador de capa dura. Eis um lançamento fabuloso para o mercado nacional que já tratei de reservar.

chew-vol-5

Pela G Floy chega mais um volume da série de detectives mais mirabolante e nojenta de sempre – Tony Chu, o detective caníbal. Criando super-poderes relacionados com a comida para as suas personagens, e uma crise na comercialização da carne de aves por conta da Gripe A, a realidade apresentada torna-se divertida, inusitada e capaz de virar muitos estômagos – mas sempre numa perspectiva descontraída.

Miracleman

O herói, criado em 1954 como Marvelman por Mick Anglo, foi alvo de novas aventuras a partir de 1982 com Alan Moore e mais tarde com Neil Gaiman. São estas aventuras que serão lançadas pela G Floy: um volume que reunirá as produzidas por Alan Moore, e três volumes para as produzidas por Neil Gaiman. É sobretudo nestas últimas que estou interessada, não só pela referência a Neil Gaiman, como pela apresentação de uma utopia em transformação por tecnologia alienígena, e governada por Miracleman e outros seres com poderes.

criminosos

Sem deixar de publicar a série de banda desenhada The Walking Dead, a Devir lançou recentemente o primeiro volume de Sex Criminals, uma das séries publicadas pela Image que ganhou um prémio Eisner, que tem uma premissa bastante… peculiar:

Suzie tem um segredo. Para ela, o sexo faz com que, em seu redor, o mundo pare – literalmente. Jon tem um problema. Odeia a sua vida, o seu trabalho, e também a peculiar maldição que o torna igual a Suzie. Rapariga encontra rapaz, rapariga engata rapaz. E pela primeira vez nas suas vidas encontram-se sozinhos, mas juntos. Portanto, fazem o mesmo que faria qualquer casal jovem e recente que desfrutasse de sexo e da capacidade de paralisar o tempo: põem-se a assaltar bancos.

como-viaja

 

Pela Arte de Autor é lançado Como Viaja a água de Juan Díaz Canales, autor conhecido pela série Blacksad:

Aos 83 anos, Aniceto tem muito poucos incentivos para se levantar todas as manhãs. Com o seu pequeno grupo de amigos octogenários, decide animar um pouco a sua rotineira existência dedicando-se à venda e tráfico de artigos roubados. O que começa quase como um passatempo torna-se inesperadamente numa tragédia quando os companheiros de Aniceto começam a aparecer mortos em estranhas e violentas circunstâncias.

4 pensamentos sobre “A rentrée literária de uma realidade quase alternativa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s