The Sirens of Titan – Kurt Vonnegut

Se quisesse escolher uma única palavra para descrever qualquer livro de Kurt Vonnegut, certamente seria demente. Para além dos aspectos surreais, as histórias constituem inteligentes sátiras à sociedade, Cat’s Cradle à religião, e Slaugterhouse five à guerra.

Em The Sirens of Titan um homem rico, Rumford, decide-se a viajar pelo espaço na sua própria nave, acompanhado apenas pelo campo. Quando encontra um fenómeno energético, ambos se transformando em ondas, materializando-se ciclicamente quando atravessam um planeta. Na Terra aparece sempre na casa de Beatrice, a amarga esposa, que, por achar a situação de extremo mau gosto, apenas assistiu à primeira aparição de Rumford. Ainda assim, acede ao pedido transmitido através de um criado, para convidar Constante, um milionário, para a próxima aparição.

É desta forma que Constant, um milionário, assiste ao aparecimento de Rumford, que lhe descreve alguns acontecimentos no futuro: irá viajar até Marte, casar com Beatrice, e juntos, criar o filho na lua de Saturno, Titã. Não revela, no entanto, de que forma estes acontecimentos se irão desenrolar. Constant, que antipatizou profundamente com Beatrice, irá tomar todas as decisões que lhe permitam afastar-se do futuro descrito por Rumford, vendendo as acções que detém numa empresa aeroespacial. O sentimento de Constant é partilhado por Beatrice, que tenta, também, alterar o rumo da sua vida.

Centrando-se em Constant, segue-se uma série de acontecimentos dementes que culminam com o rapto de Constant e Beatrice para Marte, onde cresce uma sociedade marciana de seres humanos, uma ditadura controlada por um punhado de homens que detém o comando que gera dor nos restantes sempre que necessário, através de uma antena receptora que todos possuem.

Se em Cat’s Craddle ou Slaughterhouse five a tormenta e a tolice se tornavam em comédia pelo extremo da ironia, em The Sirens of Titan a ironia transforma-se em melancolia. Entre seres extraterrestres que se alimentam de sons e robots vindos de outros planetas em busca de peças mecânicas raras, Constant e Beatrice são impelidos para o futuro descrito por Rumford, uma vivência que recorda um longo pesadelo, caracterizada pelo esquecimento da vida na Terra e pela asfixia do inevitável.

Um pensamento sobre “The Sirens of Titan – Kurt Vonnegut

  1. Pingback: Breakfast of Champions – Kurt Vonnegut | Rascunhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s