No Caderno de Tangerina e Tangerina – Rita Alfaiate

Eis um duo curioso. Se a leitura do primeiro livro, No Caderno  de Tangerina nos faz pensar que estamos perante uma engraçada leitura juvenil, com detalhes semelhantes a outras aventuras de crianças que envolvem monstros e projecções monstruosas que resultam de elementos no seu quotidiano, o segundo livro, Tangerina faz-nos repensar o que lemos no primeiro e perceber que à mesma história podem ser dadas interpretações diferentes consoante os detalhes que nos são mostrados – e que, neste caso, a história pode ter uma versão bastante mais monstruosa do que inicialmente nos parece.

Os verdadeiros monstros andam entre nós, percepcionados apenos por poucos. Para os restantes serão pessoas normais, senão exemplares. No primeiro livro, No Caderno de Tangerina, uma rapariga passa as aulas a desenhar um monstro que terá escapado dos seus sonhos – um monstro com o qual terá vários encontros tenebrosos, encontros estes onde, por vezes, também estará presente o seu colega de carteira, um rapaz que, curioso, se aproxima de Tangerina.

Tangerina, uma rapariga com alguns problemas, mostra episódios agressivos para com este rapaz e uma dualidade de comportamentos que a levam a ser percepcionada de determinada forma pelo próprio leitor (e que a autora facilita pela forma como dispõe os acontecimentos e pela forma como mostra, apenas, alguns detalhes). Já no segundo volume, o acrescentar de mais alguns episódios (na prática de alguns vinhetas) leva-nos a repensar as nossas percepções e interpretações do primeiro e a relê-lo.

Isoladamente, o primeiro volume é engraçado. De leitura rápida apresenta a história da nova aluna da turma, Tangerina, que vai passar pelos óbvios problemas de integração. Não é, assim, de estranhar que a vejamos afastada dos restantes colegas, concentrada nos seus desenhos e deambulando sozinha pelos montes. Por sua vez, o colega de carteira tenta aproximar-se e acaba por se cruzar com o monstro que Tangerina desenha.

Já a conjugação com o segundo volume faz do conjunto uma reviravolta inteligente conferindo maior profundidade à história apresentada, bem como um lado negro e bastante mais arrepiante. Ainda que aparente ser uma história simples, a combinação dos dois volumes torna-a bastante interessante.

No Caderno de Tangerina e Tangerina foram publicados pela Escorpião Azul.

Resumo de Leituras – Setembro de 2018 (3)

168 – Mensur – Rafael Coutinho – Com saltos narrativos e movimentações pouco directas, de termos algo difíceis de apanhar para português, Mensur de Rafael Coutinho é uma banda desenhada interessante, movimentada e graficamente brilhante onde a honra tem papel principal;

169 – Visão – Vol. 1 – Há vários anos que tenho este livro na lista de livros a adquirir! E realmente corresponde às várias críticas positivas! A família de Visão tenta integrar-se entre os humanos fazendo-nos questionar o que é humano, o que é máquina e pensamento lógico, bem como o poder dos relacionamentos e da vontade de querer a concretização de um sonho;

170 / 171 – Batman – O príncipe encantado das trevas vol.1 /2- Marini – Ainda que a narrativa tenha algumas falhas (clichés, desenvolvimentos expectáveis) o aspecto gráfico é fabuloso, fazendo com que a leitura se transforme no assistir de um brutal filme de acção.

Novidade: Corto Maltese – Sob o signo do Capricórnio – Hugo Pratt

A Arte de Autor anuncia dois novos  lançamentos de Corto Maltese para este mês, dois livros a preto e branco com prefácio a cores. Deixo-vos a sinopse do volume, bem como algumas páginas disponibilizadas pela editora:

No início do seu período tropical, em plena I Guerra Mundial, Corto Maltese – «o último representante de uma dinastia completamente extinta que acreditava na generosidade e no heroísmo» – faz amizade com o jovem inglês Tristan Bantam, meio-irmão de Morgana Dias dos Santos, praticante de macumba e pupila da visionária Boca Dourada, a quem visita na Baía acompanhado por Steiner, antigo professor da universidade Praga e futuro companheiro de viagens, na pista de tesouros misteriosos, cumprindo o seu destino de cavalheiro da fortuna.

 

 

 

Novidade: Mágicos de Mickey vol. 3

 

Encontra-se, nas bancas, desde dia 02 de Agosto, o terceiro volume da série Disney publicada pela Goody. Deixo-vos informação sobre o volume:

Esta é a época em que o Feiticeiro Supremo domina toda a Magia com a sua recém-construída coroa. Esse Feiticeiro, que conquistou os Diamagics no Grande Torneio, é Mickey, escudado pela sua equipa de magos Donald e Pateta. Mas uma figura negra prepara-se para manchar os planos pacíficos que a equipa dos Mágicos Mickey tinha para o Reino, criando um novo desafio que colocará em pé de guerra as várias fações.
Conseguirá Mickey, o grande Feiticeiro Supremo, manter a coroa que tanto lhe custou a conquistar? As respostas no interior desta obra que conta com o argumento de Stefano Ambrosio e a arte de Marco Palazzi, Alessandro Perina, Roberto Vian e Lorenzo Pastrovicchio.

Histórias
O TORNEIO DOS FEITICEIROS DO LADO NEGRO
A GRANDE TRAIÇÃO
O DIA SEM SOL
A FÚRIA DOS DRAGÕES
O LABIRINTO DAS CASCATAS

Novidade: Os Guardiões da Galáxia Vol.2

Encontra-se nas bancas, desde dia 25 de Julho, o segundo volume da série Guardiões da Galáxia, publicada pela Goody. Deixo-vos sinopse, bem como detalhe de conteúdo e páginas disponibilizadas pela editora:

Os Guardiões da Galáxia reúnem-se para um último golpe. Mas o que deveria ter sido apenas mais um assalto no formato “destrói e leva”, rapidamente se transformou num evento caótico… E tudo porque Gamora tinha um plano secreto para adquirir uma das pedras do Infinito.

Neste plano secreto Gamora trai tudo e todos, – incluindo dois anciões do universo – deixando os Guardiões da Galáxia perdidos no meio de toda a confusão. Com a equipa à beira da dissolução, Drax numa onda de “mindfulness” e Groot com cada vez menos energia, existe pouca esperança que os seus objetivos sejam alcançados.

Conteúdo:
All New Guardians of the Galaxy: Comunication Breakdown
All-New Guardians of the Galaxy (2017) #1,2,4,6,8,10