Irona 700 – Dave Duncan

irona 700

Aqui está um livro que, infelizmente, demorei a pegar. A minha cópia (ARC) não tem capa, razão pela qual estranhei o título – será Irona 700 o nome de um robô? Não. Irona é o nome da personagem principal e a história pouco tem de científico. Enquadrado no género fantástico, é um dos mais recentes lançamentos da Open Road Media e um dos melhores do género que li recentemente, ainda que não esteja, a meu ver, a ter a devida atenção. E sejamos sinceros, a capa também não ajuda, um entardecer de barcos que, ainda que esteja relacionado com a história, pouco reflecte do que realmente interessa.

Ainda que tenha como personagem principal a jovem Irona, tem como principal fio condutor o rumo de um imenso Império corrupto e autoritário, que se vai degradando lentamente aos olhos dos seus habitantes. Apesar de jovem, Irona apercebe-se destas opiniões sussuradas, tendo origem numa das ilhas mais pobres do Império, mas a sua vida dá uma reviravolta com uma ocorrência cliché – entre os milhares de jovens há-de ser a escolhida pela Deusa para integrar o Governo, apesar de não ser rica.

Desconfiada de um erro (uma jovem à sua frente terá desmaiado desfazando a contagem) Irona é levada para iniciar dois anos de formação, durante os quais não poderá contactar com a família. Lentamente, desaparece, nestes dois anos, a vontade de fugir, fortalecendo-se o sonho de trazer a família para aproveitar as riquezas a que agora tem acesso – perspectiva romanceada que irá cair por terra com a notícia da morte do pai, e o afastamento da mãe com a restante família.

De origens pobres, Irona afirma-se pela ausência de jóias e vai-se adaptando lentamente à nova realidade – o governo é, assumidamente, uma teia de favores e cumplicidades onde se ganham e cedem votos de acordo com alianças ténues sob falsos pretextos. Desde cedo a protectora designada de Irona lhe ensina que  nunca deve abertamente demonstrar preferências ou expressar opiniões adversas se quiser, ela própria, construir uma boa carreira com o apoio dos restantes.

Até agora, pouco parece diferir de uma típica história fantástica em torno de uma escolhida, mas é aqui que a história se aproveita do cliché para algo mais – Irona tem efectivamente um percurso carregado de sucessos por conta das suas origens náuticas, mas tudo aquilo em que investe pessoalmente acaba por definhar – os relacionamentos amorosos, os amigos e a família. Tudo aquilo em que acredita (ou em que se deixou iludir) acaba por se desvanecer num círculo frustrante e vicioso.

Vão existindo, ao longo da história, pequenas referências à maleficência, mas, ainda assim, não existe, expressamente, uma luta contra o mal – os governantes corruptos estão demasiado ocupados em acumular funções e honras ou em atingir determinados cargos auspiciosos. Enquanto isso, o Império vai-se deteriorando e a impressão de grandeza vai-se desvanecendo.

Partindo de uma premissa bastante naive e talvez, pouco original, acaba por transcender os lugares comuns do género ao se centrar numa personagem feminina capaz e lutadora, sem a menosprezar num papel de coitadinha, nem a elevar a heroína máxima, salvadora da pátria, mas construindo uma personagem com um percurso de vida irónico apesar da posição que ocupa. Por tudo isto, é uma história de destaque que não está a ter, na minha opinião, a devida atenção no género fantástico.

(cópia cedida pela editora).

3 pensamentos sobre “Irona 700 – Dave Duncan

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s