Bibliomancy – Elizabeth Hand

Este conjunto de quatro histórias, publicado pela PS Publishing, foi premiado com o World Fantasy Award e foi com algumas expectativas que lhe peguei. Talvez por isso, não me agradou totalmente: gostei imenso de duas histórias, mas as outras duas achei-as fraquitas, e das quatro, apenas uma considero poder verdadeiramente enquadrar-se na ficção especulativa.

Cleopatra Brimstonse apresenta-nos uma rapariga que, fascinada em criança por um brinquedo com borboletas, seguirá a via de investigação de insectos, procurando especializar-se em borboletas. Depois de ter sido violada, uma noite, a caminho de casa, muda-se para Londres e voluntaria-se para catalogar as borboletas num jardim zoológico. É, no entanto, nesta altura que as suas sobrancelhas voltam a apresentar uma estranha curvatura semelhante à das borboletas, e descobre-se uma predadora que atrai os homens, não para os violar, mas para os transformar em espécimes raros de borboletas que irá coleccionar. Sem dúvida a história mais estranha do conjunto é também uma das melhores, muito pela forma como se apresenta.

Segue-se Pavane For A Prince of The Air, uma história que nos apresenta os derradeiros dias de um amigo a quem foi descoberto cancro cerebral. Depois de dada a notícia, há que acompanhar o amigo, e ajudá-lo a passar as horas de maior sofrimento, tomando as providências para os últimos momentos. Esta história é uma dedicatória, que até pode ser tocante, mas que nada tem de espectacular ou de extraordinário, não se adequando ao conjunto.

A terceira história, Chip Crockett’s Christmas Carol também pouco ou nada possui de fantástico, acompanhando a forma como um casal separado cuida do único filho autista. Simultaneamente, o pai recorda com um amigo de infância uma série infantil da qual já pouco se recordavam, mas que os terá marcado mais do que pensam, revendo filmes e imagens.

Finalmente, em The Least Trumps acompanhamos uma jovem que terá crescido com a mãe, lésbica, numa pequena ilha que existirá numa ilha, refugiada do mundo. Como única ocupação tem as tatuagens que desenha nas poucas clientes que ocasionalmente aparecem para comemorar um evento especial, como um casamento ou um nascimento. Um dia, ao se deslocar à ilha, compra um estranho baralho de cartas que despertará emoções e recordações.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.