Bug – Vol.1 – Enki Bilal

Enki Bilal é dos meus autores favoritos de banda desenhada. E se a escolha temática (de ficção científica) parece bastante óbvia, há que acrescentar a qualidade dos desenhos numa narrativa que cruza uma abordagem cínica ao futuro com o sentimento de solidão provocado pela obsessão pela tecnologia. Mas, e se a tecnologia deixar de funcionar?

Em Bug um estranho acontecimento provoca o apagar de todos os registos digitais. Não há discos rígidos nem bases de dados e, consequentemente, não há internet e todos os mecanismos que se baseiam em informação deixam de funcionar. Tal cenário provoca sérios problemas no mundo industrializado neste futuro pouco distante – às próteses electrónicas deixam de funcionar, a grande maioria das comunicações também.

O mundo está, como seria de esperar, um caos. Mas não menos estranhos são os fenómenos que decorrem fora da Terra, numa nave espacial em que os poucos humanos apresentam comportamentos bem mais preocupantes – e relacionados com o desaparecimento de qualquer memória digital!

Para além da capacidade de transmitir o sentimento do cidadão comum que se vê sem net nem todo o suporto tecnológico a que está habituado, Bug apresenta pequenos detalhes curiosos que espelham bem o espírito crítico da sociedade ocidental. Que desapareceram. As publicações passam a apresentar inúmeros erros (o corrector autográfico deixa de funcionar). Não é de estranhar que nenhum ser humano saiba para quem ligar. Tal como no presente, a maioria das pessoas deixou de decorar números de telefone e passou a utilizar as agendas telefónicas incorporadas nos telefones. Os seres humanos parecem perdidos. Mas nada os prepara para a segunda parte do fenómeno que irá se desenvolver no segundo volume.

Graficamente mais interessante que outros trabalhos recentes do autor (como Animal’Z), Bug apresenta uma narrativa num futuro próximo de teor quase apocalíptico (com outras histórias do autor) intercalando várias perspectivas que se opõem na forma como enfrentam os acontecimentos. O resultado é uma boa história que, como outras do autor, parece rodear a realidade de uma aura despreocupada (pela posturua de algumas personagens) e sonhadora – mesmo que esse sonho se possa transformar num pesadelo.

O primeiro volume de Bug foi publicado em Portugal pela Arte de Autor, estando o segundo volume planeado para Outubro.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.