Eis um puzzle infinito! Tendo vários tabuleiros que se podem conjugar e várias posições iniciais para cada um dos robots, Ricochet Robots permite ter, a cada jogo, resoluções diferentes para se concretizarem os objectivos! A cada jogada é mostrado um local a que se tem de chegar com o robot da côr correspondente, podendo ser usados outros robots para facilitar as jogadas.

O jogo vem com X tabuleiros diferentes, indicando-se, em cada um, a que robot corresponde. Para montar o tabuleiro final deve existir um tabuleiro correspondente a cada robot, garantindo-se assim que estão disponíveis todos os tabuleiros possíveis. A cada jogada vira-se um token diferente que corresponde a um objectivo diferente. Em seguida, os jogadores tentam perceber em quantos movimentos conseguem levar o robot ao objectivo. O primeiro que chegar a uma solução indica-a em voz alta – inicia-se então a contagem de tempo com a ampulheta, durante a qual os restantes tentam chegar ao mesmo objectivo em menos jogadas.

Os robots devem mover-se sempre em linha recta, mudando de direcção apenas quando chocam contra uma parede, outro robot ou uma diagonal de ricochet. Estas diagonais levam o robot a prosseguir o movimento num ângulo de 90ºC. Dado que o movimento do robot também pára quando bate noutro, várias das soluções são conseguidas movendo os outros robots. Mas atenção! A diagonal tem ainda uma particularidade – o robot que for da mesma côr que a diagonal consegue atravessá-la.

Trata-se de um jogo que pode acomodar um número quase infinito de jogadores (tantos quantos os que caibam em torno da mesa). Cá em casa nem sempre jogamos com a ampulheta, permitindo que novos jogadores consigam, a seu tempo, chegar a soluções competitivas. Para quem gosta de puzzles este permite diferentes níveis de dificuldade (existem tabuleiros sem diagonais).

Ricochet Robots foi publicado em Portugal pela Devir.