A Separate War – Joe Haldeman

Lightspeed Agosto 2012

Correndo o risco de levar uma tareia de algum aficcionado de SF, admito que de Joe Haldeman li apenas o Mindbridge, um livro que me deixou um sentimento controverso, uma leitura que gostei sem me fascinar. Apesar de (estranhamente) existirem vários livros publicados em português (Camuflagem, Guerra Sempre ou A Máquina do Tempo Acidental são apenas exemplos), voltei a ler algo deste autor apenas com A Separate War – uma novela disponibilizada com a edição gratiuita de Lightspeed de Agosto de 2012.

E confesso que fiquei fascinada com a realidade descrita. Neste Universo os humanos estão em guerra com os Taurans, uma espécie aliegnígena com os quais não se estabelece comunicação. A personagem principal, uma mulher guerreira, acorda, após a recuperação física do último combate, num futuro distante daquele em que tem origem (século XX). Acorda num planeta lazer, um pequeno paraíso onde se podem gastar facilmente os créditos acumulados ao longo de séculos, e aguarda que o seu companheiro de longa data recupere. Após uma pequena lua de mel, são separados, colocados em missões diferentes, sem saber se algum dia se voltarão a encontrar.

Neste futuro distante não existe maternidade. O sexo é praticado dentro do mesmo género e cedo são corrigidas as tendências heterosexuais dos indivíduos. A existência da sociedade terrestre do século XX é um mito distante, da qual a nossa personagem é prova. Atirados para guerrear em diferentes épocas e locais, os que enfrentam os Taurans acumulam volumosos créditos, mas têm uma curta esperança de vida. Longe do companheiro e com a perspectiva de uma batalha sangrenta (ou que possa simplesmente suprimir soldados), a nossa personagem principal encontra-se num posto de chefia de um pelotão desconhecido, o que dificulta o estabelecimento de novos relacionamentos.

Mas tão importante quanto a realidade que descreve, a novela torna-se fascinante pela fluidez dos acontecimentos e pela empatia que se consegue sentir pela personagem e suas vivências – apesar de acompanhar as evoluções culturais tem origem numa sociedade bastante díspare, que a tornam única e conferem melancolia e incerteza aos relatos. Para as poucas batalhas que descreve é, estranhamente, uma daquelas leituras que nos agarra até ao fim.

4 pensamentos sobre “A Separate War – Joe Haldeman

  1. Pingback: A Separate War - Joe Haldeman | Ficç&ati...

  2. Pingback: Love Might Be Too Strong a Word – Charlie Jane Anders | Rascunhos

  3. Pingback: Flash Bang Remember – Tina Connolly & Caroline M. Yoachim | Rascunhos

  4. Pingback: The Forever War – Joe Haldeman | Rascunhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s