A Stranger in Olondria – Sofia Samatar

stranger in olondria 2

Esqueçam a capa pouco apelativa, o nome pouco conhecido da autora, e o título estranho. Esta foi uma das melhores leituras deste ano, e não é por acaso que ganhou o British Fantasy Award e o World Fantasy Award (para além de inúmeras nomeações). Stranger in Olondria é uma fantasia pouco usual que se diferencia das histórias semi medievais, com dragões e varinhas mágicas, recorrendo a cenários díspares dos que conhecemos, nas quais nos faz descobrir mentalidades e pensamentos bastante diferentes dos que estamos habituados.

Com longos momentos de acção mínima, e centrada numa única personagem, a história poderia ter facilmente resvalado para uma fantasia sentimalista de demanda heróica. Felizmente as personagens que nos apresenta não são heróis, antes humanos com defeitos, e as culturas que nos apresenta vão sendo suportadas pelos diferentes sistemas de crença e hábitos que vão envolvendo o leitor. Assim se transforma, devagar, numa leitura apreciada que nunca se entranha totalmente e é, por isso, tanto mais fascinante.

stranger in olondria

A personagem principal, Jevick, é um rapaz, segundo filho de um mercador que, de tão rico, se pensa ter feito um pacto mágico em que terá trocado a descendência pelo sucesso nos negócios. Entre a rigidez da mulher estéril do pai, a superstição da mãe e a supervisão afastada do pai, o rapaz teve uma infância banal até ao dia em que o pai decide educá-lo como um nobre, trazendo um professor de Olondria – terra distante que inspira tanto fascínio como temor supersticioso.

Alto e pálido, o professor tem a aparência típica de um homem de Olondria, despertando algum temor entre os mais supersticiosos – temor que vai acalmando com a sua educação e delicadeza. Assim, acaba por ensinar ao rapaz a estranha magia da escrita, que apenas conhece para os números, bem como dar-lhe a conhecer histórias de há vários séculos. Conhecedor da língua e dos costumes, Jevick estará mais do que apto para assumir a posição do pai quando este falece prematuramente. No entanto, quando chega a Olondria como mercador, é atingido por toda a expectativa de conhecer esta civilização e, contra todos os conselhos, acaba por se envolver em perigosos rituais religiosos dos quais escapa assombrada pelo fantasma de uma rapariga amaldiçoada.

Olondria revela-se, não o paraíso cultural exótico esperado por Jevick, mas uma civilização onde diferentes interesses religiosos lutam silenciosamente por poder, duas facetas de uma civilização: uma casta a favor da cultura, outra ruidosa em vícios carnais mais popular. Esta oposição de forças fará de Jevick uma arma popular, o que poderá levar a uma batalha maior e mais física. Mas Jevick, assombrado, é alheio a isto tudo, lutando apenas para que o fantasma o abandone e leve consigo memórias e sentimentos que não lhe pertencem.

6 pensamentos sobre “A Stranger in Olondria – Sofia Samatar

  1. Pingback: Resumo de leituras – Dezembro de 2014 (parte 3) | Rascunhos

  2. Pingback: Retrospectiva 2014 – Resumo | Rascunhos

  3. Pingback: Assim foi: Conversas Imaginárias 2015 – As Leituras do ano | Rascunhos

  4. Pingback: The new voices of fantasy – Vários autores | Rascunhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s