Outcast Vol.2 – Kirkman & Azaceta

IMG_0682

Se no primeiro volume pareciam estar reunidas as condições para fazer arrancar a série, este segundo vem adiar este arranque, com pouca acção, e poucas revelações. Se já se tinha percebido que os possuídos abundavam, aqui percebe-se que aqueles que se julgava tratados, afinal estão piores.

O outcast é uma personagem que tem a capacidade de exorcitar, rápida e eficazmente, os possuídos, conseguindo identificá-los facilmente pelo toque – automaticamente o possuído se retrai, como se tivesse levado um choque eléctrico. Aliado ao padre, visita alguns daqueles que este terá exorcitado, descobrindo que não só continuam possuídos, como estão bastante pior, e apresentam grande divergência de personalidade.

Ao exorcitar uma rapariga que apresenta todos estes sintomas, esta entre em coma, percebendo-se que, para aqueles que estão contaminados há mais tempo, não existe verdadeira cura possível. Para os mais recentes, o nosso herói deprimido consegue actuar sem deixar sinais do que ocorreu.

IMG_0688

Mas será mesmo exorcismo a acção perpetuada pelo outcast sobre os possuídos? Esta é a pergunta que se vai fazendo ouvir cada vez mais alto e ganhando força com os pequenos episódios onde se encontram possuídos, falando do outcast como uma peça fundamental para os seus planos.

Apesar de sentir alguma curiosidade em perceber o enredo que se esconde por detrás dos possuídos e da estranha figura que é o outcast, a história arrasta-se lentamente, centrado em duas personagens com as quais sinto poucas empatia: um homem deprimente e deprimido, que oscila entre certezas e insegurança de uma forma estranha; e um padre que, até agora, não me convenceu.

O que gostaria de ver nos próximos volumes para melhorar a minha opinião? Mais episódios centrados noutras personagens, nem que fossem personagens possuídas (neste volume já existem algumas, mas são demasiado escassas e rápidas). Maior diversidade de cenários – entre as casas isoladas e os raros episódios na cidade, o tom escuro e pouco diverso faz-me percepcionar pouca diferença entre episódios. Menor incerteza das personagens – entre um herói traumatizado e o padre inseguro, ambos duvidando das suas capacidades e papeis, resta pouco espaço para alguma acção concreta e contínua.

IMG_0690

Depois deste parágrafo parece que tudo é mau. Nem por isso. Encontramos um vilão misterioso que parece comandar ou pelo menos supervisionar vários possuídos e que tem espaço para um bom desenvolvimento. Encontramos, também, uma temática interessante que se nota esconder um bom segredo para o qual já formulei algumas teorias. Com um bom seguimento, poderá tornar-se interessante. Quando arrancar. Espero que brevemente.

Um pensamento sobre “Outcast Vol.2 – Kirkman & Azaceta

  1. Pingback: Outcast Vol.3 – Kirkman & Azaceta | Rascunhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s