Bando de Dois – Danilo Beyruth

IMG_0760

Confesso que foi ao ver a crítica no Lâmpada Mágica que me recordei deste álbum que já li há alguns meses, mas cujo comentário tem ficado adiado. Até ter passado tanto tempo que quase ficou esquecido. Não que tenha razão para isso – é um volume extraordinário mas decorre num tempo e local sobre o qual pouco conheço, pelo que sai bastante dos meus limites de conforto.

A sinopse e a introdução fizeram-me pensar numa história pesada, carregada de acção sangrenta. Esqueçam. Sim, a história encontra-se rodeada de vários tipos de miséria humana, e possui alguns cenários sangrentos. Mas encontramos uma espécie de humor com personagens caricatas que complementa bastante bem os restantes elementos, retirando alguma da tragicidade à história.

IMG_0803

Um grupo de bandidos foi exterminado pelos militares, tendo restado, por força das circunstâncias, apenas dois elementos do bando. A maioria foi morta e decapitada, estando as cabeças em caixas que os militares transportam como troféu. Alucinação provocada pelo deserto ou força sobrenatural, a verdade é que um dos sobreviventes, o Tinhoso, recebe uma mensagem dos bandidos agora fantasmas por não conseguirem descansar enquanto as cabeças não estiverem enterradas.

Encontrando o outro elemento sobrevivente do grupo, Cavêra, convence-o a iniciar uma demanda em buscas das cabeças. Mas se os objectivos de Tinhoso são altruístas, representando os homens com pouco estudos e humildes que forças maiores acabam por sobreviver na vida do crime, Cavêra, mais esperto tem outro intuito para as cabeças. É que um dos bandidos de pala no olho, vangloriava-se de ter sempre o mapa para um tesouro debaixo de olho.

IMG_0807

Assim se juntam os dois bandidos, de objectivos bastante diferentes, um bom moço mal encaminhado com um aproveitador sacana e dissimulado. Para resgatarem as cabeças têm de conseguir apanhar os militares e tal não será fácil – são comandados por um destemido, déspota e irritante tenente que faz glória rápida na carreira militar.

O plano dos bandidos faz com que os militares tenham obrigatoriamente que passar numa pequena aldeia no meio do deserto para se abastecerem. Esta pequena aldeia é uma caricatura do extremo religioso – crentes de que são protegidos por Deus, continuam no deserto em redor de um poço, construindo paliçadas cada vez mais altas para impedir a progressão das areias do deserto. Felizmente, para contrastar, encontramos na aldeia uma personagem caricata e mais espera do que os restantes – um taberneiro que, de olho mais aberto, cedo se apercebe de que algo não estará certo quando os fecham na igreja.

IMG_0830

Esta é daquelas histórias que nos faz torcer pelos bandidos, mais concretamente pelo Tinhoso, um homem esforçado e honrado. Em simultâneo, vamos conhecendo o cenário que lembra um pouco o dos filmes de cowboys com pitadas do caricato interior brasileiro. Confesso que, de alguma forma, me recordou algumas histórias típicas do México, onde a moralidade nem sempre se encontra do lado das figuras que oficialmente as representariam.

Sendo um álbum a preto e branco é de destacar o jogo dos cinzentos onde as expressões faciais e os detalhes têm um importante papel na caracterização do ambiente e das personagens. Excelente graficamente, recorre com frequência ao uso de onomatopeias para animar as cenas de acção, ajudando a transformar episódios mais pesados em cenários mais vividos e cómicos.

Este volume foi publicado na colecção Novela Gráfica, publicado pela Levoir em parceria com o jornal Público.

Um pensamento sobre “Bando de Dois – Danilo Beyruth

  1. Pingback: Bando de Dois - Danilo Beyruth | F_C | Scoop.it

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s