O cão que guarda as estrelas – Takashi Murakami

Neste pequeno livro aproveita-se a figura do animal de estimação, neste caso um cão, como forma de explorar a complexidade dos relacionamentos (e a sua evolução). O cão oferece uma visão simples, mas através dele vamos interpretando os sinais de algo diferente, como o afastamento do casal, em que, ao invés de apoio mútuo, encontramos sacrifício e apoio de uma das partes, mas, da outra, egoísmo e quebra completa.

O animal de estimação acaba por se tornar o único ponto de consolo e de amizade, o único relacionamento que se mantém, e que serve de consolo para o homem que se vê fora da própria casa e da própria vida.

A história começa por nos apresentar um carro abandonado num campo, dentro do qual aparecem dois corpos, o de um homem e o de um animal. A partir deste cenário inicial, que serve como final esperado e transição para outra história, acompanhamos o animal de estimação desde o primeiro dia em que é adoptado pela família, como companhia para a criança.

Como é usual, inicialmente a criança brinca bastante com o cão, mas passada a novidade passa a ignorá-lo e a desresponsabilizar-se da alimentação (que fica a cargo da mãe) e do passeio diário (que fica a cargo do pai). Nestes passeios o pai é bastante mais comunicativo do que no quotidiano em casa e vai-se criando um laço forte entre os dois elementos.

Colocando o foco como o animal passa, de celebrado a aturado, uma responsabilidade chata que se tenta ignorar, a história apresenta várias pistas para a quebra familiar a que o animal assiste (sem compreender) referindo estas pistas de forma isenta e ocasional. O animal funciona aqui como reflexo dos relacionamentos familiares e dos afectos, reflexo do afastamento familiar ao estar no mesmo núcleo que o pai, uma pessoa calma e bondosa de quem os restantes elementos se vão afastando.

Com uma pequena aura de tragicidade (já conhecemos o final da dupla desde o início) e passando o sentimento de destino que se irá cumprir, a história coloca-nos a tentar perceber o percurso das duas personagens. Após esta exploração, seguimos o investigador que irá tentar perceber a identidade do homem, também ele recordando o cão que o avô lhe deixou, o único laço familiar que lhe irá dar suporte.

O cão que guarda as estrelas foi publicado em Portugal pela JBC.

2 pensamentos sobre “O cão que guarda as estrelas – Takashi Murakami

  1. Pingback: Resumo de Leituras – Outubro de 2018 (4) | Rascunhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.