Dias Sombrios – Juan Escandell e Lluís Ferrer Ferrer

Entre os volumes da última colecção Novela Gráfica da Levoir (publicada em parceria com o jornal Público) encontramos Dias Sombrios, um livro que se destaca não só por retratar a forma como a Segunda Guerra Mundial terá influenciado o território espanhol, mas por mostrar as atrocidades que se praticam para conseguir ganhar uma vida mais normal.

Em 1962, vários anos após a Segunda Guerra Mundial, um homem alemão desloca-se a Portinatx com o intuito de encontrar o local onde o irmão terá sido salvo. A viagem será atribulada. Os meios de transporte são raros e a única possibilidade é um carro que fará a viagem… mas apenas se o condutor estiver sóbrio o suficiente.

Em paralelo, a história vai apresentando alguns episódios que decorreram durante a guerra – desde o salvamento, às façanhas do Barão Vermelho. Tratam-se de cenários de guerra típicos, sendo que, no primeiro, os pilotos são confrontados, temporariamente, com uma vida civil.

Mas poucas histórias de guerra apresentam a forma como os soldados tentam refazer uma vida para além da guerra, depois de terem perdido companheiros e familiares, amores e amizades. Os soldados já não são as mesmas pessoas. A guerra mudou-os. Muitos enterraram o passado que associam à Guerra, e criaram novos objectivos. Novas formas de ver o mundo que os levam a formas novas famílias.

Não são só os soldados que mudaram. Também os civis. Por um lado, a guerra que foi atingindo as cidades abalou o quotidiano nos países em guerra. Por outro lado, mesmo nos países onde não decorria uma guerra, iam existindo episódios que mudavam a vida de muitos – a maioria de forma negativa, ainda que existissem alguns episódios (poucos) que levassem a mudanças positivas.

Dias Sombrios destaca-se pela abordagem. A família do soldado que não esquece quem o resgatou e salvou, a jovem que recorda o breve amor de um estrangeiro, o piloto exemplar que deixou o cenário idílico com que sonhava, para se contentar com um quotidiano mais concreto.

Saltitando entre personagens e diferentes linhas temporais, Dias Sombrios apresenta uma história onde as várias perspectivas se cruzam – mas quando se cruzam dão lugar a um novo entendimento da história. Trata-se de algo que só é possível pela forma como se vão ocultando e revelando alguns detalhes.

Sem ter achado Dias Sombrios uma leitura excepcional, é uma boa abordagem à Segunda Guerra Mundial, que se foca mais no que rodeia a Guerra do que nos combates propriamente ditos.

Dias Sombrios foi publicado na colecção Novelas Gráficas, pela Levoir em parceria com o jornal Público.

Posted In

,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.