Kurt Vonnegut foi, não só um dos escritores mais falados do século XX, mas também químico e soldado, passando por muitas outras profissões. Como soldado terá tido uma das experiências mais marcantes da sua vida – como prisioneiro de guerra terá assistido ao bombardeamento da cidade de Dresden e à limpeza, pelo fogo, dos corpos dos civis. Terá sido baseado nesta experiência pessoal que escreveu Slaughterhouse-Five.

Cat’s Cradle, nomeado para o prémio Hugo em 1964, valeu-lhe a tese de mestrado em Antropologia tendo sido, igualmente, baseado na sua experiência pessoal / professional. Ao trabalhar no departamento de relações públicas na companhia GE (General Electric) teve de entrevistar vários cientistas, contratados por essa empresa para fazerem investigação pura. Através das suas reportagens deu-se conta que os cientistas mais velhos eram indiferentes ao modo como as suas descobertas poderiam ser utilizadas. Um deles teria servido de modelo para a personagem Dr. Felix Hoenikker.

De forma semelhante, John (a personagem principal de Cat’s Cradle),  pretendia escrever um livro sobre “O que faziam os Americanos no dia em que a bomba sobre Hiroshima foi lançada”. Para tal, contacta os filhos de Dr. Felix Hoenikker, nobel da física cujas invenções teriam permitido a bomba atómica. Após contactar, por carta, os dois filhos mais novos, desloca-se a São Lourenço para se encontrar com Jack, o filho mais velho.

São Lourenço é um país pobre, governado por “Papa” Monzano, um ditador que ameaça com o gancho todos os seus opositores. Neste país professa-se o Bokonismo, uma religião que tem como ponto algo, o contacto prolongado das solas dos pés de dois praticantes. A pena por seguir esta religião é pesada: o gancho. No entanto, o próprio “Papa” Monzano professa o Bokonismo e a proibição justifica-se pelo valor que as pessoas darão à sua religião, se tiverem de sofrer por ela.

Nas entrevistas que realizadas anteriormente no Centro de Investigação de Dr. Felix Hoenikker, John toma conhecimento da sua última investigação  – a pesquisa de uma substância que permitiria a solidicação da lama para que os militares não tivessem de a pisar. Dr. Felix Hoenikker pretendia descobrir uma forma de cristalização da água que a tornaria sólida à temperatura ambiente e líquida acima de 45.8ºC. Esta forma de cristalização contaminaria toda a água com a qual tivesse contacto.

Infelizmente, o que parecia uma investigação não terminada, era antes uma investigação bem sucedida – Dr. Felix Hoenikker é a personagem que, apesar de morta, influencia todo o rumo da história.

Cat´s Cradle é um clássico de Ficção Científica, com um humor negro e satírico, comparado, a Dr Strangelove de Stanley Kubrick nas primeiras linhas da introdução:

Cat’s Cradle belongs to a handful of enduring narratives steeped in the nuclear terror of the early Cold War. While rereading it, i thought most persistently of Stanley’s Kubrick’s movie Dr Strangelove (1964), and Samuel Beckett’s great play Endgame (1957). What Cat’s Cradle has in common with these is a queasy combination of hilarity and despair that goes beyond familiar notions of black comedy or even gallows humor.

Talvez devido às suas experiências anteriores na Segunda Guerra Mundial, Kurt Vonnegut consegue retratar de forma arrepiante os seres humanos. Na realidade, não nos são descritos horrores de guerra, mas não é necessário – basta a descrição de um cientista genial amoral, de um ditador que, como tantos outros, acredita no sofrimento do povo para seu próprio bem, de um religião que, como tantas outras é uma farsa – Cat’s Cradle é uma fabulosa e fria sátira à humanidade, escrita por um observador implacável – sem desculpas nem justificações.