Assim foi: Recordar os Esquecidos – sessão de dia 31 de Outubro

Estando de baixa e impossibilitada de sair de casa, não pude comparecer à sessão de Outubro de Recordar os Esquecidos. Não há problema. Alguém esteve por mim, a Cláudia Fernandes, uma amiga que me tem acompanhado nestes eventos e que me fez o favor de relatar o que aconteceu. Eis, então, esse relato.

recordar os esquecidos

No dia 31 de Outubro decorreu mais uma sessão de Recordar os Esquecidos com os convidados Leonor Xavier e Mário de Carvalho. Foi uma sessão que não se cingiu à apresentação dos livros, mas também a uma conversa que envolveu o público.

coração

A primeira sugestão veio de Leonor Xavier que apresentou o livro “Coração” de Edmundo de Amicis. Um livro para crianças e que a autora leu em criança e a marcou bastante, mas que uma leitura mais recente levou a Leonor Xavier a afirmar que o livro era uma maçada. Este tema de uma pessoa ler o mesmo livro em diferentes fases da vida e formar diferentes opiniões do mesmo foi retomado várias vezes ao longo da sessão.

capital

Mário de Carvalho falou de “A Capital” de Eça de Queirós, o livro póstumo do autor publicado com a ajuda do seu filho. Embora Eça de Queirós seja um autor bastante conhecido e celebrado, o foco centra-se na obra “os Maias” deixando de lado os seus restantes livros. “A Capital” foi um livro que Eça de Queirós teve várias dúvidas em publicar, principalmente pela caracterização da sociedade literária portuguesa de então e que poderia gerar polémica.

pesca a linha

De seguida, Leonor Xavier referiu dois livros de António Alçada Baptista, “Peregrinação Interior” e “Pesca à Linha – Algumas memórias”, não se focando tanto na descrição dos livros, mas no autor, tendo lido um pequeno texto que tinha escrito sobre este, a sua vida e obra.

almas mortas

“As Almas Mortas” de Nikolai Gogol foi a segunda sugestão de Mário de Carvalho. O termo alma é referente a servo e o livro relata a história de Tchítchicov e as suas andanças pela Rússia a tentar comprar almas mortas (servos) que ainda estavam presentes nos censos para assim conseguir cedência de terras pelo governo russo.
Mário de Carvalho manteve-se na Rússia para a sua próxima sugestão – “A Morte de Ivan Ilitch” de Lev Tolstói. Este livro, como o título sugere, segue em pormenor a evolução da doença de Ivan Ilitch até à sua inevitável morte.

história de dona redonda

A última escolha de Leonor Xavier recaiu novamente num livro que leu em criança – “História de Dona Redonda e da sua gente” de Virgínia de Castro e Almeida. Ao contrário de “Coração”, não releu a obra e como tal, mantém as suas memórias da leitura feita enquanto criança e emprestou a sua cópia do livro ao público, para que este pudesse a admirar as ilustrações presentes no mesmo.

debaixo do vulcao

O último livro apresentado foi “Debaixo do Vulcão” de Malcom Lowry, sugerido por Mário de Carvalho. Este livro passa-se no México aquando da construção da linha férrea e segue um homem e o seu caminho para a auto-destruição. Foi descrito como sendo um verdadeiro livro masculino. No público encontrava-se o editor Marcelo Teixeira que confessou ser um verdadeiro fã desta obra, tendo trazido e partilhado com os presentes alguns dos exemplares da sua coleção, como um audiobook em cassete ou os cigarros que a personagem principal fumava.

2 pensamentos sobre “Assim foi: Recordar os Esquecidos – sessão de dia 31 de Outubro

  1. Pingback: Assim foi: Recordar os Esquecidos – Novembro, Dezembro de 2015 | Rascunhos

  2. Pingback: Assim foi: Recordar os Esquecidos – Junho de 2017 | Rascunhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s