O volume n.º 22 de A Colecção Oficial de Graphic Novels apresenta-nos Mulher-Hulk, a prima do Hulk que, no seguimento de uma transfusão de sangue do primo adquire poderes semelhantes a nível de força e invencibilidade, mas sem perder a racionalidade quando se transforma.

Enquanto Jennifer Walters é uma rapariga tímida, mas como Mulher-Hulk torna-se mais confiante e destemida. Heroína reconhecida e famosa, vai manter-se pouco tempo na mansão dos vingadores por conta das constantes festas que desestabilizam o ambiente.

A reviravolta na sua vida acontece quando a contratam como advogada numa prestigiada empresa, mas com a condição de assumir a forma humana e frágil de Jennifer Walter. Os casos que lhe atribuem envolvem outros super heróis e entidades com poderes, nos quais deve usar as leis da melhor forma possível.

Alternando entre defesas brilhantes em tribunal e as pequenas lutas contra o mal, a Mulher-Hulk é uma heroína divertida e relaxada, demasiado jovem para manter uma seriedade constante que, apesar de inteligente, ainda tem muito que explorar da sua própria personalidade.

Com toques hilariantes, as histórias apresentadas neste volume tocam em várias outras personagens, sem deixar o foco de Mulher-Hulk. Sem chegar a ser visualmente excepcional este volume cumpre o papel de divertir, sem grandes questionamentos filosóficos e deprimentes.

A Colecção Oficial de Graphic Novels da Marvel tem saído autonomamente pela Salvat e em parceria com o jornal Record. Para mais detalhes sobre a colecção podem consultar a página oficial.

Opinião a outros volumes da mesma colecção