Viagens de Chapéu é um livro voltado para um público mais juvenil, centrado em duas personagens jovens que contam a aventura que os levou a conhecerem-se. Baltazar encontrava-se numa exposição de ciências quando encontrou um manequim de madeira com uma cartola que prontamente experimenta. Com Ema aconteceu algo semelhante, mas na quinta dos avós.

Ao invés de vulgares chapéus encontraram transportes aéreos que o levam a uma ilha onde vive uma inventora indecisa que, por não saber o que fazer, constrói sempre objectos com duas funções numa combinação impensável e pouco útil. Os meninos depressa se afeiçoam a tão estranha personagem.

As duas crianças vivem uma aventura quase impossível, transportadas (não para um reino mágico como é habitual) mas para um local carregado de fascinantes objectos, fazendo com que a história tenha pormenores engraçados e imaginativos. É, no entanto, um pouco mais condescendente do que seria necessário, mesmo tratando-se de um livro destinado a um público mais jovem.

Viagens de chapéu foi publicado pela Oficina do Livro.