Herege, idiota e divertido – nesta banda desenhada a influência de Deus na Terra parece ter desaparecido e os demónios sentem-se livres para andar pelo Mundo, impondo as suas vontades nos humanos. Não contam com a existência de um Papa guerreiro, treinado em artes marciais e muito pouco puro no que diz respeito a práticas.

O livro começa com o enfrentar de demónios para salvar uma donzela e depressa evolui para uma missão concedida por Deus para salvar um arcanjo. Acompanhado por um Jesus ridículo e fraco (quase cómico) o Papa (agora com maiores músculos) dirige-se ao Inferno para enfrentar tudo e todos, tendo como objectivo atingir o Paraíso!

E não se pense que o Paraíso é um local aborrecido, pois nem só os puros chegam ao céu. Outrora o anjo que guarda as portas do Paraíso aceitava favores sexuais em troca da entrada, pelo que podem-se encontrar várias pessoas interessantes no céu.

Em Battle Pope corrompem-se todas as personagens principais da Igreja Católica, desde os anjos ao Papa, passando por freiras e por Jesus Cristo, como forma de construir uma paródia movimentada e pouco profunda. Battle Pope é uma leitura inconsequente mas divertida que poderá não agradar a todos os leitores, principalmente aos que sejam religiosos.