A G Floy anuncia o lançamento de um dos meus livros favoritos de Mark Millar – Renascidos (ou Reborn no original). Em Renascidos a morte é apenas a forma como se passa para uma, de muitas outras realidades, que nos esperam, num misterioso caminho de passagem que não se sabe onde termina. A realidade em que acorda a personagem, Bonnie, tem uma polaridade bem demarcada entre o bom e o mau – mas o principal objectivo de Bonnie será encontrar o marido nesta nova realidade. Visualmente trata-se de uma banda desenhada brutal que recomendo vivamente (interesados em ler mais, podem consultar a minha crítica original):

Quando morrerem não vão para o Céu… vêm para aqui..

Para onde vamos quando morremos? Bonnie Black é uma mulher velha e doente, que adormece todas as noites no seu quarto de hospital angustiada com a possibilidade de morrer sem saber o que a espera no além. Mas, depois de morrer, vai acordar num mundo de ficção científica como nunca tinha imaginado – um mundo mágico assolado por uma guerra eterna. O pai dela – e o cão que teve em criança – estão lá, e juntos, terão de partir numa viagem tremenda em busca do seu marido, assassinado há mais de uma década.