Retrospectiva 2019

Com menos publicações do que em 2018 (sobretudo por razões profissionais), 2019 rondou as 60 000. Esta quebra foi acompanhada por uma diminuição de leituras, sendo que ainda não foi desta que tive forças de aumentar as leituras noutros idiomas que não o português ou o inglês.

Destas visualizações, existe um número elevado a obras do Plano Nacional de Leitura (sobretudo Contos de S. Petersburgo, O Japão é um lugar estranho, ou Crónica do Rei Pasmado), mas, de entre as publicações de 2019, eis as que atingiram maior número de visualizações:

  • Edibar de Lúcio Oliveira;
  • Mar de Aral de José Carlos Fernandes e Roberto Gomes;
  • Circe de Madeline Miler;
  • Andromeda de Zé Burnay;
  • Entre cegos e invisíveis de André Diniz.

2019 foi, também, um ano de alterações. Abandono (temporário) de algumas vertentes, investimento noutras:

  • Programa na Voz Online (rádio) – este projecto encontra-se parado, mas pretendo avançar com algo diferente. Talvez um podcast;
  • Participação em eventos nacionais e internacionais – destaca-se, claro, a participação na Worldcon de Dublin;
  • Organização de eventos com a Imaginauta – os esforços de 2019 trazem, para 2020, um clube de leitura e um curso de escrita criativa. Ainda em 2019 participou-se na inauguração do Museu da Lua;
  • Lançamento do The Portuguese Portal of Fantasy and Science Fiction – trata-se de um projecto colectivo que tem como objectivo divulgar a ficção científica e a fantasia portuguesas. O projecto teve uma maior inactividade em Dezembro por sobrecarga de responsabilidades profissionais, mas está a retomar a velocidade original;
  • Sinopse do novo livro do João Barreiros;

2019 foi o ano em que participei em dois painéis na Worldcon – Games for science e The Politics of Horror. A nível nacional integrei dois painéis no Fórum Fantástico, Tendências da Ficção Científica Mundial (com Ian Watson e Cristina Macia), e acabei por participar, de surpresa, no lançamento do livro de João Barreiros. A nível dos jogos de tabuleiro continuei a comentar jogos e participei na gravação do Devir News. Na área da banda desenhada, integrei o júri dos prémios Amadora BD e dos Galardões da Comic Con.

Perspectivas para o próximo ano

Como comentei acima, integrei a equipa da Imaginauta na vertente de eventos, sendo que está planeado um grupo de leitura, bem como um curso de escrita criativa. Encontram-se, adicionalmente, algumas propostas pendentes, pelo que veremos o que o futuro nos reserva.

Em 2020 a Eurocon decorre em Rijeka e já tenho bilhetes para o evento. Como coordenadora do The Portuguese Portal of Fantasy and Science Fiction pretendo, em parceria com a Imaginauta, levar um conto traduzido a este evento, para que possamos dar a conhecer novos autores portugueses. Esta iniciativa não é pioneira, tendo já existido esforço semelhante pela Imaginauta em anos anteriores.

Aproveito para deixar votos de um Bom Ano e que 2020 vos traga o que existe de melhor!

Posted In

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.