Nesta colectânea de histórias de Jane Yolden (a primeira de uma série) encontramos uma história que não é bem uma alteração de um conto conhecido, mas antes a combinação de contos (A Rainha do Gelo e A Donzela do Gelo) com a história do seu autor, Hans Christian Andersen, retratando-o enquanto jovem criança.

O contraste entre a mãe e o pai é visível. O pai, letrado, permanece doente sem trabalhar, enquanto a mãe, uma lavadeira, trabalha a dobrar para sustentar a casa. Em contraste, também, é a mãe que conta histórias tradicionais à criança, falando-lhe de uma figura que concederia três desejos a troco de pagamento.

É assim que a jovem criança deseja tornar-se num reconhecido poeta. O pagamento? Apenas na velhice saberá qual é. E assim é, passados vários anos, quando volta a encontrar-se com a fada do gelo.

Se A Donzela do Gelo será um dos contos mais deprimentes ou dramáticos de Hans Christian Andersen, a história de Jane Yolden não é mais positiva, usando alguns elementos da vida do autor para tecer uma história dura mas de final balanceado.