El Gran Tratado de la Caca – Martín Piñol

img_9359

Este foi um dos primeiros livros que adquiri quando cheguei a Barcelona. Em destaque na Gigamesh, promete, para além do tom cómico, explorar várias componentes associadas a uma das mais indispensáveis funções fisiológicas.

img_9360

Apesar de ser uma função pouco falada (pelo pudor que a rodeia) a verdade é que a correcta disposição do seu resultado tem influência directa no nosso bem estar e na propagação de epidemias entre as populações humanas, verificando-se que há séculos que diferentes civilizações desenvolveram várias formas de dotarem os grandes aglomerados populacionais de mecanismos mais ou menos eficazes para se desfazerem do resultado incómodo.

img_9868

O autor não se fica pelas diferenças civilizações na sua dissertação. Entre um extensivo sistema de classificação usando vários critérios (alguns associados ao diagnóstico de doenças) e um manual de boas maneiras onde expõe normas de convivência básica, encontramos um capítulo sobre a expressão linguística em torno do acto, ou a sua utilização no folclore e na arte. Finalmente, o livro termina com uma série de curiosidades, algumas quase dignas de um prémio Darwin, em linguagem coloquial.

img_9877

Bem-humorado, este é daqueles livros em que se recomenda uma leitura lenta e intercalada, carregado de elementos interessantes que ultrapassam a inicial reacção de aversão perante o tema.

Um pensamento sobre “El Gran Tratado de la Caca – Martín Piñol

  1. Pingback: El Gran Tratado de la Caca – Martín Piñol — Rascunhos – www.jgbsproducoes.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s