O Homem Vazio – Cullen Bunn, Vanessa R. Del Rey e Michael Garland

O Homem Vazio é um dos livros mais recentes de Cullen Bunn publicados pela G Floy no mercado português (sendo o mais recente Deadpool mata os clássicos) que segue uma linha narrativa próxima de Harrow County, uma série de horror em lançamento pela mesma editora. Mas se Harrow County consegue ser uma série de horror forte mas ligeiramente suavisada por apresentar uma protagonista jovem, em O Homem Vazio a narrativa é a concretização de um longo e duro pesadelo.

Na realidade apresentada em O Homem Vazio, várias pessoas cedem a novas vozes que se fazem ouvir e as levam a fazer as coisas mais inacreditáveis e horrorosas como se fossem lógicas. Algumas vêem monstros. Outras julgam ouvir Deus. As visões e as suas consequências alastram-se sem aviso nem padrão perceptível levando a que surjam vários cultos religiosos e, claro, uma força policial especial para lidar com estes casos.

Mas nem tudo é apenas psicológico. Pela perspectiva dos dois polícias que seguimos percebemos que o fenómeno tem cariz sobrenatural ou paranormal. Não são só as vítimas que dizem ver monstros, também assistimos a batalhas surreais com pesadelos materalizados.

A aura de horror é densa em O Homem Vazio. O autor consegue transmitir uma grande expectativa quanto ao próximo episódio, podendo existir uma manifestação em qualquer momento e afectando qualquer pessoa. Mas ainda que os desenhos façam jus ao género, o que é torna esta história um forte exemplar de horror são as possibilidades expressas – a ilusão que contamina as pessoas e as levam a actos inanarráveis, a vontade que estas expressam em concretizar estas ideias ou a dissolução de fortes laços afectivos em segundos.

História de volume único, O Homem Vazio é das histórias de horror de banda desenhada mais negras que li nos últimos tempos. O desenho é soturno, de poucas cores (excepto o vermelho contrastando com os fundos escuros) e a narrativa intercala diferentes perspectivas que dão, ao leitor, uma visão mais abrangente, mas, também, mais assustadora.

Outros livros do autor

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.