Hummingbird Salamander – Jeff Vandermeer

Ler qualquer coisa de Jeff Vandermeer (ver o artigo Os Mundos Decadentes de Jeff Vandermeer) é sempre uma experiência estranha – ou não fosse o autor um dos mais conhecidos dentro do género New Weird. Mais recentemente, a sua obra ganhou especial notariedade com a adaptação de Annihilation para cinema.

Em Portugal pouco está publicado, tendo existido um livro da Livros de Areia há mais de uma década, uma antologia organizada pelo autor (Almanaque do Dr. Thackery T. Lambshead de Doenças Excêntricas e Desacreditadas pela Saída de Emergência) e a trilogia do Annhiliation (por conta da adaptação cinematográfica) pela Saída de Emergência.

A história

Uma bem sucedida mulher (Jane Smith) com um emprego corporativo de topo é envolvida num estranho mistério que cruza animais empalados com protecção ambiental e biotecnologia. Habituada a sobreviver numa dura realidade (sobrevivente de violência doméstica na infância / adolescência) compete profissionalmente numa empresa tipicamente dominada por homens.

Entre um casamento rotinado para a apatia, e o duro mundo de trabalho, Jane Smith é atraída pelo mistério de elementos díspares que a leva por caminhos perigosos, enfrentando reacções violentas e perseguições.

Crítica

Hummingbird Salamander aparenta ser, apesar dos animais empalados, uma das narrativas mais normais de Jeff Vandermeer. A narrativa centra-se bastante em Jane Smith, explorando o crescimento numa família violenta e o seu quotidiano entre a família actual e o trabalho. A história prossegue para caminhos menos normais, mas leva a personagem a confrontar a sua própria visão do passado, recordando traumas e ligações familiares.

Ainda assim, parte desta normalidade é aparente. A própria personagem parece ser um reflexo parcial de tantas outras pessoas, usando um nome banal e uma reinterpretação de vários clichés, mas apresenta-se como brutalmente frontal – uma forma de interacção necessária para sobreviver, mas que pode tornar-se, também, o seu calcanhar de Aquiles.

Por detrás desta personagem, encontra-se o mistério que nos leva para outros temas – a preservação ecológica e o apocalipse provocado pelo homem, temas que o autor tem explorado cada vez mais nas suas narrativas.

Tal como noutros livros do autor, a narrativa não é simples e fácil de ler. O autor joga com conceitos e perspectivas, leva-nos por caminhos insuspeitos e apresenta uma escrita entrelaçada com algumas subtilezas e detalhes. É uma leitura que requer atenção e pausas, mas que nos leva por trajectos originais e, claro, estranhos.

Conclusão

Hummingbird Salamander não é dos livros que mais gostei de Jeff Vandermeer. Esse lugar é actualmente ocupado por Borne ou Strange Bird. E também não é um livro fácil. Ainda assim gostei da leitura e da estranheza que nos leva por caminhos diferentes e inquietantes.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.