The Penelopiad: The Myth of Penelope and Odysseus

Lançado pela Editorial Teorema como A Odisseia de Penélope, Penelopiad foi publicado inicialmente num conjunto de livros, Canongate Myth Series, onde uma série de autores contemporâneos se propôs a recontar mitos antigos. Mais tarde foi publicado isoladamente e, inclusivé, adaptado para peça de teatro.

A história de Ulisses, contada por Homero em Odisseia, é uma das mais conhecidas da actualidade. Ulisses, herói grego de onde ressalta não a força ou a capacidade de combate, mas a astúcia, ingressa numa viagem que o afasta durante vinte anos da sua casa, em Ítaca. Lá terá deixado a jovem esposa, Penélope.

E é através da esposa de Ulisses, que Margaret Atwood conta uma versão diferente, a história de quem esperou o regresso dos heróis.

Segundo Penelopiad, Penélope não terá sido uma criança feliz, atirada pelo pai às águas à nascença e ignorada pela mãe, Periboea, uma ninfa das águas, cresce à sombra da mítica beleza da sua prima Helena. Finalmente, deixa a casa onde passou a infância, para partir com o vencedor da corrida, Ulisses (que, como seria de esperar, utilizou métodos alternativos), para Ítaca. Mas nem na nova casa foge à família, e ve Ulisses ser arrastado para a Guerra de Tróia.

A voz principal é a de Penélope, em Hades. No entanto, intercala-se com o coro das damas enforcadas aquando do regresso de Ulisses à casa. Mas a versão do esposo terá algumas imprecisões que Penélopse se propõe a esclarecer.

Penelopiad é uma história curta de uma mulher atormentada que, sem amigos e sem aliados, espera eternamente o marido, sobre o qual se diz encontrar-se entre os braços de uma deusa – a sogra mantém-se distante, a ama de Ulisses controla parte da casa e o filho torna-se um rapaz mimado e sem modos.

Leitura há muito esperada, Penelopiad tornou-se uma desilusão. É uma leitura rápida que se tornou, a meu ver, medíocre perante tanta lamúria em que as melhores passagens pertencem decididamente às damas que, com os seus cânticos trágicos, pretendem recordar uma peça de teatro grego.

2 pensamentos sobre “The Penelopiad: The Myth of Penelope and Odysseus

  1. Pingback: Últimas aquisições | Rascunhos

  2. Pingback: Novidade: O Elmo do Horror – Victor Pelevin | Rascunhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.