A prisão de Robertsonville – Vol. 2 – Os Túnicas Azuis – Willy Lambil e Raould Cauvin

img_2281

Capturados pelo inimigo na tenebrosa (e bastante famosa, mas não pelos melhores motivos) prisão de Robertsonville, o Sargento Chesterfield e o Cabo Blutch moem a paciência de qualquer um com as constantes e mirabolantes tentativas para escapar.

img_2289

Neste segundo volume assistimos à continuação do relacionamento disfuncional (mas comicamente funcional) entre o Sargento e o Cabo, o primeiro honrado e sempre pronto a partir em batalha, o segundo, cínico e sempre queixoso, esquivando-se à mínima oportunidade.

img_2290

A dupla funciona, conferindo às pequenas aventuras os detalhes cómicos de que necessita para conseguir contar e retratar alguns episódios e detalhes históricos da Guerra da Secessão, num ambiente leve e divertido que nos mantém na expectativa para o próximo detalhe rocambolesco.

img_2295

Em Portugal a série Os Túnicas Azuis foi recentemente republicada através da parceria da Asa com o jornal Público.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s