Jogos ao Sábado – Tiny Epic Galaxies – Scott Almes

Confesso que dados num jogo de tabuleiro são, normalmente, motivo para me afastar dele – não gosto quando os jogos determinam, de forma absoluta, o avanço de uma personagem ou o prosseguir de um jogo. Mas estou a falar, claro, se dados com valores absolutos, em que o 6 determina um avanço muito superior do que um 1, deixando-se à sorte o que acontece. Talvez por isso, demorei algum tempo a experimentar o Tiny Epic Galaxies, sendo que o que me convenceu foram as várias críticas positivas ao jogo. Neste caso os dados fornecem possibilidades – acções que podem ser efectuadas (como no Castles of Burgundy ou o Rajas of the Ganges); e são uma componente que tem de ser bem gerida, mantendo em aberto várias possibilidades para conseguirmos prosseguir.

Em Tiny Epic Galaxies o objectivo é fazer pontos. Pelo menos mais do que o(s) nosso(s) adversário(s). Como pontuar? Evoluindo o nosso Império, conquistando planetas e concretizando um objectivo secreto. Consoante as acções disponibilizadas pelos dados ganhamos energia ou cultura, lançamos naves, avançamos na conquista de um planeta ou usamos e evoluímos as capacidades do nosso Império. A evolução do Império desbloqueia novas naves e dados permitindo mais acções.

A cada turno lançamos vários dados, sendo que a ordem pela qual os usamos permite combinar e optimizar recursos e, consequentemente, concretizar pontos. Mas um dos elementos mais interessantes é podermos copiar as acções que calham nos turnos dos outros. O podermos realizar a mesma acção enquanto decorre o turno dos outros jogadores obriga a que os jogadores se mantenham atentos durante todas as jogadas e diminui os momentos de pausa.

A cada jogo somos obrigados a pequenas adaptações estratégicas, usando os objectivos privados e os diferentes planetas que conquistamos. Por outro lado, o jogo é equilibrado a 2 ou a 4 jogadores, aumentando o número de planetas disponíveis, sendo que a 4 tem de haver uma melhor gestão das acções que queremos copiar.

Optimizado para caber numa pequena caixa, Tiny Epic Galaxies consegue a proeza de ser um jogo interessante, de rápida preparação (a simbologia é simples e perceptível)  onde se integram facilmente novos jogadores. Pelo seu tamanho tornou-se um dos favoritos para levar em viagem e levou-nos a explorar os restantes Tiny Epic!

(nota final – o jogo tem, também, um modo a solo que não testei)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.