The Fade Out – Ed Brubaker e Sean Phillips

Conheci a dupla Ed Brubaker / Sean Phillips com a série Fatale (publicada em Portugal pela G Floy), uma série negra carregada de detalhes lovecraftianos onde os cinco volumes fecham o enredo de forma sublime. O clima de terror, com episódios tensos e misteriosos não me cativou logo no primeiro volume, mas com a continuação da leitura apercebi-me do quão densa era e tornou-se uma das séries de banda desenhada favoritas.

Depois de Fatale li um volume deluxe de Criminal onde a dupla explorava a inevitabilidade do crime na vida de uma série de personagens cuja vida se entrelaça. Nascidos em meios violentos, tentam fugir dos maus hábitos e é, muitas vezes, nessa fuga que voltam a ser puxados, de forma irreversível.

The Fade Out seguiu-se, inevitavelmente. O que encontrei foi uma história de ambiente doentio em torno da indústria cinematográfica americana dos anos 40 e 50 em que as mulheres, principalmente as actrizes, são meros objectos nas mãos de grandes produtores que se aproveitam dos seus dotes físicos para lhes concederem os papéis desejados. Noutras vezes, conseguem escapar a esta manipulação mas com esta fuga incendeiam o ódio dos homens poderosos habituados a manipular tudo e todos.

The Fade Out começa com o homicídio da actriz principal de um grande filme, ainda em filmagem. O corpo é encontrado por um dos escritores depois de uma grande festa que não se recorda do que aconteceu durante a noite. Receoso, foge do local esperando não ser envolvido. A morte acaba por ser dada como sendo um suicídio.

As memórias são escassas e os rostos difusos, mas o escritor sabe que algo mais se passou naquela noite e, contra todos os instintos de auto-preservação, procura perceber o que aconteceu. Quando partilha os seus receios com um colega, grande e velho amigo, está a enveredar, sem saber, num percurso sem retorno. O colega encontra-se deprimido, com falhas de criatividade provocadas pelo ambiente decadente dos estúdios e aproveita este conhecimento para iniciar uma vingança contra os homens corruptos que estão por detrás das grandes manipulações.

De ambiente noir, carregado de decadência e corrupção, The Fade Out acumula episódios de tensão (em que os autores são exímios) para apresentar um grande, mas amargo final. A corrupção atinge não só os grandes de Hollywood, como os elementos do FBI que aproveitam todas as confissões para virar amigos contra amigos e que acabam por tomar gosto ao poder de manipular as grandes estrelas.

Os que conseguem safar-se à corrupção alastrante são atingidos por uma sensação de impotência que os leva à decadência psicológica e, consequentemente, física, afogando-se em maus hábitos. Até ao dia em que resolvem fazer alguma coisa e sofrer as duras consequências.

Dando especial ênfase às actividades do Comité de actividades anti-americanas (que foi criado para investigar actos desleais e subversivos dos cidadãos e que mais tarde iria dar origem ao Comité de Segurança Interna) que atingiram a indústria cinematográfica, The Fade Out é uma leitura pausada e pesada que mostra como homens poderosos escapam sucessivamente ilesos aos actos de pedofilia, violação e até homicídio, transferindo o peso dos seus actos para terceiros ou fazendo com que se esfumem, por prejuízo dos restantes envolvidos.

The Fade Out será publicada pela G Floy este ano em Portugal!

Outras obras dos autores:

 

Anúncios

Um pensamento sobre “The Fade Out – Ed Brubaker e Sean Phillips

  1. Pingback: Retrospectiva 2017 – O Rascunhos em Banda desenhada | Rascunhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s