conversas imaginarias

Com formato e intuito um pouco diferente das conversas anteriores, esta teve como objectivo divulgar uma série de projectos portugueses que têm dinamizado a ficção científica e o fantástico em Portugal.

A conversa começou com Sérgio Santos a apresentar a H-Alt,  uma revista gratuita de banda desenhada de ficção especulativa (ficção científica e fantasia). Prevê-se que será uma revista anual em formato digital, mas encontra-se em campanha de angariação para a produção de um número físico.

IMG_9950

O segundo projecto a ser apresentado foi a Colecção Barbante, um projecto do colectivo Imaginauta, que tem por objectivo dar a conhecer novos autores publicando contos curtos num formato de baixo custo. No dia do evento foram lançados os cinco primeiro volumes dos quais já conhecia dois dos autores. A colecção encontra-se aberta a submissões e irá remunerar os escritores conforme a venda dos exemplares.

De seguida, apresentou-se a Colecção Génesis, uma colecção do projecto Adamastor que pretende reunir obras de ficção especulativa portuguesa sem edições recentes e que têm sido esquecidas. De momento a colecção ainda só reúne dois volumes, Lisboa no ano 2000 de Melo de Matos e Lisboa no ano três mil de Cândido Figueiredo. Os volumes encontram-se disponíveis gratuitamente em formato digital.

Durante a apresentação da Colecção Génesis, por intervenção do João Barreiros, foram relembrados vários volumes de temática semelhante aos já lançados, livros que terão belíssimas imagens e que poderão ser considerados como futuros volumes da colecção.

IMG_9908

Por último, apresentou-se a Liga Steampunk de Lisboa e Províncias Ultramarinas, que tem organizado eventos, participando com outros colectivos como A Corte do Norte, ou com estabelecimentos como o bar Steampunk O Arranca-Corações.

Outros resumos das sessões de Conversas Imaginárias 2015