Jogos ao Sábado – Arraial

De visual peculiar e relaxado, Arraial aproveita um mecanismo de encaixe de peças semelhante ao do clássico jogo de computador Tetris para nos levar a fazer combinações com as quais atraímos visitantes e pontuamos. Apesar das peças terem as formas conhecidas do Tetris, não podem ser rodadas livremente, havendo um limite de rotação e de peças a escolher, bem como um limite do espaço que podemos usar para atrair um tipo específico de visitantes.

A cereja no topo do bolo é podermos escolher as peças disponíveis ao próximo jogador, colocando, propositadamente, peças que não combinam com o seu tabuleiro. Ainda, existe uma fasquia que limita o  nosso espaço e que determina uma forma adicional de pontuar (completando linhas). Estas três variáveis (rotação / colocação, espaço disponível e escolha de peças para o próximo jogador) são as que temos de gerir para conseguir a maior pontuação enquanto garantimos que o adversário pontua pouco.

Porque considero que Arraial tem um visual peculiar? Por um lado porque tem um tema tipicamente português, pretendendo reflectir as festas de Verão com grelhados (sobretudo sardinhas) e música popular. Por outro lado, porque o desenho é de Nuno Saraiva, no estilo que lhe é tão característico, fornecendo às peças um cunho específico apesar do formato Tetris conhecido – e mesmo as peças de formato igual possuem desenhos diferentes resultando numa boa diversidade gráfica.

Os desenhos peculiares e as diferentes cores das peças resultam num visual divertido e colorido, havendo apenas a referir como ponto menos positivo o acabamento da face não visível das peças (a branco). Ainda que goste bastante do aspecto da caixa, considero que pode não se destacar entre outras caixas de cores mais carregadas.


Arraial joga-se bem a 2, 3 ou 4 jogadores, mas a 3 ou 4 jogadores adicionamos uma regra nova que inverte a ordem na segunda ronda. Esta inversão tem por objectivo diminuir a total dependência de um mesmo jogador anterior, bem como dissipar a inexperiência de alguns jogadores. Em relação à idade adequada para o Arraial (acima de oito anos) considero que facilmente pode ser adaptado para idades inferiores, retirando variáveis como a fasquia limitadora de espaço e a escolha das peças do jogador seguinte.

Independentemente destas adaptações, Arraial é um jogo de jogadas rápidas que possibilita a integração fácil de novos jogadores, e que permite alguma interacção, mas obriga à adaptação de estratégia consoante o que o jogador anterior nos disponibiliza. É um jogo divertido de gestão de espaço que ultrapassa outros de encaixe de peças Tetris como o Ubongo, por obrigar a fazer combinações e a pensar na proximidade de algumas peças.

Outros Jogos ao Sábado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.